Rainha Elizabeth 2ª, de 95 anos, testa positivo para covid-19

A rainha Elizabeth 2ª, de 95 anos, recebeu diagnóstico positivo para covid-19, informou o Palácio de Buckingham neste domingo (20/2). Redaçã...

A rainha Elizabeth 2ª, de 95 anos, recebeu diagnóstico positivo para covid-19, informou o Palácio de Buckingham neste domingo (20/2).

Redação BBC

A monarca britânica está com "sintomas leves de resfriado" e passa bem.

Ela espera continuar com "tarefas leves" em Windsor durante a semana.

Foto: Reprodução

"Ela continuará recebendo atendimento médico e seguirá todas as orientações apropriadas", acrescentou o Palácio de Buckingham, por meio de um comunicado.

Elizabeth 2ª estava em contato com seu filho mais velho e herdeiro do trono, o príncipe Charles, que havia recebido diagnóstico positivo para covid-19 na semana passada pela segunda vez.

Várias pessoas teriam testado positivo no Castelo de Windsor, onde a rainha reside.

O primeiro-ministro Boris Johnson tuitou: "Tenho certeza de que falo por todos ao desejar a Sua Majestade a Rainha uma rápida recuperação da covid e um rápido retorno à boa saúde vibrante".

O anúncio ocorre semanas depois que a rainha se tornou a monarca reinante mais longeva do Reino Unido, alcançando seu Jubileu de Platina (70 anos de reinado) em 6 de fevereiro.

Ela realizou seu primeiro grande compromisso público em mais de três meses na véspera de seu jubileu, ao encontrar voluntários na Sandringham House.

O correspondente real da BBC, Nicholas Witchell, diz que não há dúvidas de que a rainha está totalmente vacinada.

A rainha, que completará 96 anos em abril, tomou sua primeira vacina em janeiro de 2021 e acredita-se que tenha recebido todas as outras doses depois disso.

Segundo Witchell, Elizabeth 2ª estava levando a vida "com mais facilidade" desde que passou uma noite no hospital para exames médicos em outubro do ano passado.

Enquanto isso, o correspondente de saúde da BBC, Jim Reed, disse que os medicamentos antivirais recém-aprovados podem ajudar na recuperação da rainha.

Ele disse que as drogas agora são uma maneira fundamental de reduzir o risco de pessoas vulneráveis ​​precisarem de tratamento hospitalar, acrescentando que seria de se supor que estas sejam oferecidas à monarca.

Os antivirais atualmente disponíveis precisam ser tomados dentro de três a cinco dias após os primeiros sintomas da doença.

O príncipe Charles, de 73 anos, testou positivo na quinta-feira da semana passada, tendo se encontrado com a rainha dois dias antes. Os sintomas da covid geralmente aparecem de dois a 14 dias após a exposição ao vírus.

Na terça-feira, a rainha participou de seu primeiro compromisso oficial desde que entrou em contato com o príncipe Charles, realizando uma reunião virtual com dois novos embaixadores no Reino Unido.

No dia seguinte, ela sorriu ao sugerir que tinha problemas de mobilidade durante uma reunião com a equipe de defesa. De pé, usando uma bengala, ela apontou para a perna esquerda e disse: "Bem, como você pode ver, não consigo me mexer".

A esposa do príncipe Charles, a duquesa da Cornualha, de 74 anos, também testou positivo na semana passada, dias depois de seu marido.

Foi a primeira vez que a duquesa contraiu o coronavírus e a segunda vez para o príncipe Charles.

VEJA MAIS
A Casa Real tem seus próprios médicos, e o da rainha é Huw Thomas, médico do St Mary's Hospital em Londres e professor de genética gastrointestinal no Imperial College London.

Ele é "chefe da casa médica", que faz parte da Casa Real que cuida da saúde da família.

Nos próximos dias, a Inglaterra deve abandonar a exigência legal de auto-isolamento para aqueles que testam positivo, já que as últimas restrições para a covid podem ser suspensas.

Veja mais em diariosobralense.com

Related

Mundo 136700385307641149

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item