Em ato heroico, mães ucranianas resgatam crianças da zona de guerra

As mulheres foram responsáveis pelo resgate de ao menos 200 crianças que se encontravam em regiões de conflito intenso. Créditos: Metro Worl...

As mulheres foram responsáveis pelo resgate de ao menos 200 crianças que se encontravam em regiões de conflito intenso.

Créditos: Metro World News.

Um grupo de mães se uniu para auxiliar no resgate de crianças que estavam escondidas na capital ucraniana, Kiev. Por meio de bosques e ruas repletas de tropas russas as mulheres realizaram uma série de missões para guiar as crianças até um local seguro.

Escola é destruída durante o conflito (Reprodução / Twitter @IAPonomarenko)

Conforme a publicação feita pelo The Mirror, uma das mães relatou como o grupo de mulheres, conhecido como “Claw”, realizou o resgate de 227 crianças em meio ao cenário de destruição causado pela guerra.

Grande parte das crianças resgatadas pelas mulheres são órfãos que têm suas histórias protegidas pelo governo ucraniano. Acredita-se que parte dos pais e parentes dos menores tenham morrido durante a invasão ou em combates anteriores realizados na região de Donbas.

Também foram resgatadas crianças cujos pais estão servindo nas forças de defesa ucranianas ou têm paradeiro desconhecido.

Ao todo, as mulheres resgataram 116 crianças naturais de Kharkiv, 70 de Irpin e outras 41 de outras regiões da Ucrânia.
Em ato heroico, mulheres entram na zona de combate para resgatar crianças

As perigosas jornadas de resgate realizadas pelas mulheres do grupo muitas vezes são feitas durante momentos de conflito intenso entre as tropas russas e as defesas ucranianas.

Algumas mulheres entraram nas cidades devastadas de Bucha e Irpin com o pensamento de estarem realizando uma missão de vida ou morte para resgatar as crianças.

“Não é algo gentil, não temos tempo para confortá-las adequadamente, nós colocamos o máximo possível dentro de um carro e depois dirigimos evitando os tanques e tropas russas”, relata Oksana, uma das integrantes do grupo.

Ksenia, de 50 anos, é uma das líderes do grupo. Ela afirma que o trabalho delas está longe de terminar.

Entre soluços ela revelou que existem crianças na zona de combate que continuamente enviam mensagens a ela pedindo por socorro.

“Eles precisam de nós. Olhe para eles, eles me mandam mensagens mostrando seus desenhos. Estão desesperados, é horrível! Eles estão muito assustados”, conta.

VEJA MAIS
Segundo ela, o grupo recebeu o nome “The Claw” (A Garra), por conta de sua missão. “Recebemos o nome porque estamos agarrando essas crianças para trazê-las para segurança”.

 Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira mão.

Related

Mundo 527260574482587224

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item