Nasa registra OVNI em Marte

O Objeto Voador Não Identificado foi registrado pelas lentes do veículo de exploração espacial Curiosity. Créditos: Marcelino Junior/ Sistem...

O Objeto Voador Não Identificado foi registrado pelas lentes do veículo de exploração espacial Curiosity.

Créditos: Marcelino Junior/ Sistema Paraíso

Reprodução

A NASA divulgou uma foto captada pelo rover Curiosity, em que é possível ver um OVNI (Objeto Voador Não Identificado) pairando no céu de Marte. A imagem foi capturada, no último dia 5 de outubro, e liberada esta semana. Num dado momento, o estranho objeto é percebido, mas desaparece, numa outra foto captada 12 segundos depois.

Por enquanto, a NASA não especulou sobre a natureza do tal objeto. Porém, surgiram algumas explicações possíveis sobre o tal OVNI marciano. Em primeiro lugar, é possível descartar que o Curiosity tenha fotografado o helicóptero Ingenuity, uma vez que eles estão distantes um do outro em cerca de 3.700 km – quase a distância entre as capitais Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e Boa Vista, em Roraima.

A primeira explicação é que o OVNI seja apenas um pequeno pedaço de rocha ou poeira em suspensão. Por mais que a atmosfera marciana seja mais rarefeita do que a da Terra, os ventos por lá tem força suficiente para levantar grãos de areia ou seixos de rocha. Inclusive, um dos sensores do Perseverance, outro equipamento similar ao Curiosity, foi danificado pelo vento marciano.

Veja também:

“É possível que um pedaço de poeira tenha caído na lente do Curiosity no momento exato da foto, e em seguida foi levado novamente pelo vento”, diz a NASA. Outra possibilidade, “é que o objeto seja resultado de um defeito na câmera do rover chamado de “bad pixels” (pixels ruins), um problema comum em sensores de câmeras, quando um (ou vários) dos seus pixels deixa de captar a luz corretamente.

O Curiosity está explorando Marte há quase 11 anos, tendo excedido a sua vida útil planejada de cerca de dois anos. Por isso, é natural que ele comece a apresentar alguns defeitos. Tem, ainda, a teoria dos raios cósmicos. Diferentemente da Terra, Marte não tem uma atmosfera espessa para barrar a passagem de partículas carregadas proveniente do espaço. Quando um desses raios cósmicos atinge os sistemas eletrônicos do Curiosity, os sensores fotográficos do rover podem acabar captando essa energia como se fosse um fóton, criando a mancha preta na imagem.

Receba notícias do Diário Sobralense pelo Google Notícias | Facebook | Twitter | Telegram

Related

Mundo 8070606321570830230

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item