Mulher achou que tinha COVID e ficou em choque com real diagnóstico

Uma febre que não passava nunca a fez buscar ajuda Créditos: Nova Mulher / Com informações do The Sun Em períodos de COVID onde a pandemia a...

Uma febre que não passava nunca a fez buscar ajuda

Créditos: Nova Mulher / Com informações do The Sun

Em períodos de COVID onde a pandemia ainda não passou, mas já estamos vacinados, sintomas como febre e dor de cabeça podem ser confundidos com a doença. Sinead Hudson, de 30 anos, tinha uma febre que não passava por dias, mesmo depois de ela ter testado positiva para o COVID em 2 de janeiro.

Mulher achou que tinha COVID e ficou em choque com real diagnóstico (Reprodução: The Sun)

Ela estava em Ibiza com o marido Rob, que também testou positivo para o COVID, e antes disso dizia que estava em forma e saudável, mas do nada ficou muito mal, fraca e cansada. Como seu parceiro não estava assim, eles pensaram que a doença atinge as pessoas de diferentes maneiras.

Depois de duas semanas, a febre não passava e ela já havia recebido o teste negativo para o COVID, continuando com o mal estar, passando mal até depois de comer. Então, em 21 de janeiro, Sinead acordou com uma febre de 41ºC e estava delirando, decidindo ir ao pronto socorro.

Sinead disse: “Eu pensei que era apenas uma infecção ou Covid longa e queria que eles apenas me dessem antibióticos para que eu pudesse ir para casa, mas eles me disseram que precisavam descobrir qual era a infecção”.

VEJA MAIS

Quatro dias depois, os médicos fizeram uma biópsia da medula e constataram que ela tinha uma leucemia aguda. Sinead diz que tudo ficou branco e seus ouvidos estavam zumbindo, não conseguindo assimilar nada do que diziam. “Então eu tive esse sentimento avassalador de que eu queria viver. Não consigo explicar como é isso.”

Então, ela decidiu pegar o próximo voo para o Reino Unido e ser tratada perto de casa. Uma doença rara, que é mais comum em crianças, faz com que a medula óssea libere glóbulos brancos antes de estarem prontos, deixando os pacientes mais vulneráveis à infecções.

Sinead começou uma campanha de conscientização para ajudar mais pessoas a diagnosticarem a doença. “No momento estou fazendo quimioterapia e ainda não sabemos se precisarei fazer um transplante de células-tronco, mas queria espalhar a mensagem para outras pessoas que o fazem.

⋅ ⋅ ⋅
Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira mão.

Related

Mundo 7560474041827899186

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item