Mulher descobre que marido estava noivo e matou amante ao ter casa cercada por policiais

Uma mulher estadunidense levou um susto ao ser acordada no meio da noite por policiais que estavam atrás do marido dela. Melanie Addie , mor...

Uma mulher estadunidense levou um susto ao ser acordada no meio da noite por policiais que estavam atrás do marido dela. Melanie Addie, moradora do Missouri, nos Estados Unidos, estava dormindo na sala, quando os policiais cercaram a casa. Eles queriam saber do paradeiro de James Addie, de 56 anos. O motivo? O assassinato de uma jovem, que Melanie descobriu ser amante do marido naquele momento. Em entrevista ao programa 20/20, da ABC, a mulher contou que a “mente estava confusa” ao perceber que tinha a casa invadida pelas autoridades.

(Reprodução/ABC)

James era agente penitenciário e estava traindo a mulher há sete anos com Molly Watson, 35. O casal estava noivo e já tinha data para o casamento. Porém, em 27 de abril de 2018, o corpo de Molly foi encontrado com um tiro na nuca perto do carro dela. O fato ocorreu três dias antes da cerimônia de união com James. Após investigações, James foi condenado por assassinato. Ele recebeu a pena de prisão perpétua sem direito a liberdade condicional em julho de 2021.

Em um entrevista ao 20/20, programa de notícias dos EUA, Melanie, agora ex-mulher de James, contou como se sentiu ao descobrir as traições. “Foi simplesmente estonteante. Não fez nenhum sentido”, começou. “Não parecia certo. Esta não era a minha vida”, disse ela.

A mulher, que teve dois filhos nos 23 anos de casamento, contou que o marido sempre foi “egoísta, controlador e intimidador”. Ela acredita que ele é capaz de matar. “Parecia algo que ele faria para resolver um problema”, comentou. Após a descoberta da traição, Melanie também achou provas de que James tinha saído de férias com a amante pelo menos duas vezes.

“Ele saía do trabalho às 3 da tarde […] e geralmente chegava em casa às 5 e eu dizia: ‘Por que você está sempre tão atrasado?’, ela conta. “Isso seria uma discussão. Ele não queria me dizer nada”. A mulher ainda completa que no dia do assassinato de Molly o marido “parecia como sempre”.


Apesar da normalidade, na madrugada daquele dia 27, os policiais bateram na casa do casal atrás de James. Melanie pediu o divórcio duas semanas após a prisão do marido. “Ele sempre foi muito duro comigo sobre como uma esposa deveria agir e como a vida deveria ser, e então ele fez isso. Ele teve um caso, e está tudo bem? Não. Terminamos”, relembra.

Durante o julgamento, o promotor alegou que James tinha falado a Molly que Melanie Addie era ex-mulher dele e que havia falecido em um acidente de carro. “Pesquisas forenses nos telefones de Molly indicaram que um dia antes de ela ser assassinada, ela estava procurando o obituário de Melanie Addie”, contou o promotor do caso, Talley Smith, ao programa 20/20.

VEJA MAIS




James Addie desculpou-se com Melanie, entretanto ainda afirma que não assassinou a amante e tenta uma apelação. “Não há como eu ter cometido esse crime”, disse ele ao tribunal. “O único culpado em todo esse processo é meu advogado, porque ele tinha os meios e a capacidade de apresentar meu caso e não o fez sempre que eu pedi”, argumentou o homem.

Edição: Roberth Costa

Fonte: BHAZ

Related

Mundo 7757358725165279795

Links indicados

Destaques da semana

Siga-nos no Facebook

Rádios Parceiros


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links
item