Zé do Valério é condenado a mais 26 anos de prisão por matar dona de sítio onde trabalhava | Diário Sobralense News

Zé do Valério é condenado a mais 26 anos de prisão por matar dona de sítio onde trabalhava

O vaqueiro Zé do Valério , que ficou regionalmente conhecido pela sua fuga faraônica depois de matar uma estudante universitária, voltou ao ...

O vaqueiro Zé do Valério, que ficou regionalmente conhecido pela sua fuga faraônica depois de matar uma estudante universitária, voltou ao banco dos réus nesta quarta-feira (15), e saiu de lá com mais um saldo negativo: foi condenado a mais de 26 anos de prisão por matar a dona de um sítio onde ele trabalhava. O julgamento aconteceu no Fórum da Comarca de Tauá.

Receba notícias do Diário Sobralense pelo Google Notícias | Facebook | Twitter | Telegram

Reprodução

A sessão que condenou José Pereira da Costa, apelidado de Zé do Valério, ocorreu nesta quarta, e começou nas primeiras horas da manhã. A sentença foi lida pelo juiz da Comarca de Tauá, Dr. Frederico Costa Bezerra, no final da tarde, sentenciando o vaqueiro a pena de 26 anos e 3 meses de reclusão.

De acordo com os autos, o crime ocorreu em abril de 2013 no Setor G, perímetro Irrigado Várzea do Boi, zona rural de Tauá. Zé do Valério trabalhava para Maria Solange Cesário em um sítio que ela possuía. Um mês antes, Solange decidiu encerrar o vínculo de trabalho e dispensou Zé do Valério.

Inconformado, o homem aproveitou um dia em que Solange estava sozinha, voltou ao local e matou a mulher com um tiro nas costas, em seguida arrastou o corpo por cerca de 300 metros e levou a um local onde tentou ocultar o cadáver. Não satisfeito, ele ainda ficou no local e esperou que o marido de Solange, Tércio Fernandes Cunha, chegasse ao sítio para também matá-lo. Ele disparou três tiros contra a vítima que sobreviveu.

“O denunciado cometeu o crime previsto no art. 121, §2º, II e IV c/c art. 211, do Código Penal Brasileiro, com relação à vítima Maria Solange Cesário, assim como art. 121, §2º, II e IV c/c art. 14, II, do CP, com relação à vítima Tércio Fernandes Cunha, em concurso material na forma do art. 69 da lei substantiva penal”, diz o processo.

É a segunda condenação que Zé do Valério acumula. Há quase um ano ele foi julgado e pegou 30 anos de prisão em regime fechado por matar a estudante universitária Danielle de Oliveira, filha do dono de uma fazenda em que ele trabalhava em Pedra Branca. O corpo da jovem de 20 anos foi encontrado despido em um sítio vizinho ao do pai dela, e o laudo da Perícia Forense confirmou que Danielle sofreu violência sexual. Mais tarde, Zé do Valério confessaria que era apaixonado por Danielle.

(Revista Central)

Related

Ceará 4181993858613725900

Destaques da semana

Links indicados

Total de visualizações

Rádio Online ao Vivo

Jornal Paraíso

R DIAS CONSTRUÇÕES

Siga-nos nas nossas redes!

item