'Deu tanta martelada na minha filha, que ela não consegue falar', diz mãe de grávida atacada por ex

A mãe da gestante que foi brutalmente agredida pelo ex-companheiro na comunidade Asa Branca , na Zona Oeste do Rio, diz que Vanessa Brito d...

A mãe da gestante que foi brutalmente agredida pelo ex-companheiro na comunidade Asa Branca, na Zona Oeste do Rio, diz que Vanessa Brito dos Santos, de 34 anos, não a reconheceu ao acordar e não consegue falar devido às agressões sofridas na madrugada de quarta-feira. A vítima foi encontrada desacordada após ter a casa invadida pelo homem, que fugiu. 

Receba notícias do Diário Sobralense pelo Google Notícias | Facebook | Twitter | Telegram

Reprodução

Ela sofria violência doméstica e era mantida em cárcere privado, segundo os familiares. Há oito meses, Vanessa conseguiu fugir de seu agressor, mas três meses depois teve o endereço descoberto e passou a sofrer novas ameaças.

— Ontem ela estava bem grave. Acordou muito agitada e não lembrava de mim. Ela não consegue falar, porque ele estourou a boca dela toda com o martelo. Deu tanta martelada na minha filha, que ela não consegue falar — conta Ana Cristina, mãe da vítima.Veja as fotos no aplicativo e salve até 80% dos dados.Pé de cabra e chave de fenda são encontrados na casa da vítima; ferramentas teriam sido usadas para agressor invadir a residência Foto: Divulgação

Vanessa está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, desde a manhã de ontem, quando foi levada para uma avaliação neurológica. Durante a tarde, precisou fazer uma neurocirurgia e a cesárea de sua filha. Ela estava no oitavo mês de gestação. A criança, segundo a direção da unidade, tem quadro estável. A vítima, no entanto, apresentava estado grave e, hoje, apresenta uma leve melhora, com quadro também estável.

 Veja também:
André é acusado de ter invadido a casa de Vanessa por volta das 4h30. Na casa, estavam três de seus cinco filhos, entre 7 e 12 anos. Vizinhos foram alertados por pedidos de socorro da filha mais velha da vítima e acionaram o Corpo de Bombeiros, que prestaram socorro e a encaminharam, inicialmente para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Ela foi posteriormente transferida de unidade para avaliação neurológica.

— De uns seis anos para cá que ele começou a ser agressivo. Ele mantinha minha filha em cárcere privado, com fome e batia nela com corrente. Um dia nós fomos lá, na casa que eles moravam em Belford Roxo, e ela disse que tava tudo bem. Descobrimos depois que ele estava na laje e dizia que ia jogar um concreto na minha cabeça se ela me contasse — lembra Ana Cristina.

Segundo os parentes, André dos Santos Salvador, o acusado, ameaça a família de Vanessa desde o crime e alegou que só se entregará à polícia caso a vítima não resista aos ferimentos.

A Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, onde um inquérito foi instaurado para apurar a tentativa de homicídio, procura pelo acusado. Segundo a Polícia Civil, a perícia foi feita no local e o martelo usado para praticar o crime foi apreendido. Testemunhas são ouvidas e outras diligências seguem para localizar o autor do crime.

Fonte: Extra Globo

Related

Brasil 4510536722435820765

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item