Horas antes de ser presa, influencer fez posts com bebidas e namorado em pousada de luxo

Uma das influenciadoras presas por policiais militares na pousada de luxo Paraíso Perdido, em Jaguaripe, baixo sul da Bahia , havia publicad...

Uma das influenciadoras presas por policiais militares na pousada de luxo Paraíso Perdido, em Jaguaripe, baixo sul da Bahia, havia publicado uma foto com o namorado horas antes de ser presa. O homem foi morto após trocar tiros com os PMs.

Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira mão.

Foto: Reprodução

O caso aconteceu na tarde de segunda-feira (11). Identificada apenas como Laylla, a jovem de 23 anos – que também é empresária – compartilhou a foto com a legenda “Que o nosso amor seja celebrado todos os dias”, para mais de 35 mil seguidores em uma rede social.

Foto: Reprodução

As duas seguem detidas na manhã desta terça (12), na delegacia de Santo Antônio de Jesus. Elas foram encontradas ao tentar fugir da Paraíso Perdido em uma caminhonete, logo após o tiroteio que terminou com as mortes do namorado de Laylla, Felipe Augusto Machado e Agnaldo Leite da Silva Neto.

Policiais militares interceptaram as duas influenciadoras e encontraram um quilo de cocaína na caminhonete em que elas tentavam fugir. A reportagem ainda não conseguiu contato com a defesa das influenciadoras.

Tiroteio e mortes

Moradores da região de Jaguaripe chamaram a PM por meio do 190 e informaram que havia homens armados na Pousada Paraíso Perdido. Quando a polícia chegou ao local, foi recebida a tiros pelos dois homens, e revidou. [Veja detalhes sobre a pousada abaixo]

Felipe Augusto Machado e Agnaldo Leite da Silva Neto chegaram a ser socorridos e levados para o Hospital Gonçalves Martins, em Nazaré, mas não resistiram aos ferimentos. De acordo com a PM, Agnaldo era fugitivo do sistema carcerário por tráfico de drogas.

VEJA MAIS

Pousada Paraíso Perdido

Além de ser point dos famosos no baixo-sul da Bahia, a pousada Paraíso Perdido tem ficado em evidência nos últimos meses por causa da morte do dono do estabelecimento, o Leandro Troesch. Ele foi encontrado sem vida em um dos quartos do local, no dia 5 de fevereiro.

Um funcionário de Leandro, o Marcel Vieira, foi morto dias depois em Camassandi. Conhecido como Billy, ele era considerado pela polícia a testemunha chave para entender a morte do patrão.

As principais suspeitas de envolvimento no crime são a esposa de Leandro, Shirley Figueredo, e Maqueila Bastos, amiga de Shirley, que tiveram prisões decretadas. Maqueila foi detida em Sergipe no dia 24 de março, por ordem judicial, e transferida para Salvador na última terça-feira (5).

Fonte: Agora Notícias Brasil

Related

Brasil 2622624733651982884

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item