Monstros do Golfo do México: o que são as criaturas que há séculos intrigam observadores

Pequenas criaturas grotescas, com chifres semelhantes a armaduras, corpos deformados e espinhos saindo pelas laterais vivem nas profundezas ...

Pequenas criaturas grotescas, com chifres semelhantes a armaduras, corpos deformados e espinhos saindo pelas laterais vivem nas profundezas das águas do Golfo do México. Eles aparecem em uma variedade de laranjas e azuis, sendo alguns transparentes. É quase uma mistura de alienígenas com o corcunda de Notre Dame.

Siga-nos no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira mão.

Foto: Reprodução

 Muitos chamariam isso de “verdadeira visão do Inferno”. Para a bióloga marinha Heather Bracken-Grissom, da Universidade Internacional da Flórida, no entanto, grande parte desses animais são, simplesmente, larvas de camarões e lagostas.
 

Pesquisadores descobriram uma variedade de espécies em diferentes estágios larvais que foram capazes de conectar às suas contrapartes adultas por meio de testes genéticos. Imagem: Florida International University

Ao longo dos últimos séculos, houve algumas observações desses “monstros bizarros” em miniatura, mas ninguém sabia o que realmente eram.

  VEJA MAISAté que Bracken-Grissom e o estudante de Ph.D. Carlos Varela os estudaram, já tendo identificado, até agora, 14 espécies dessas larvas, usando análises forenses em alto mar para comparar as larvas desconhecidas com suas contrapartes adultas conhecidas.

Algumas espécies coletadas no Golfo do México nunca tinham sido vistas

A equipe de pesquisa enviou grandes redes para águas profundas do golfo para capturar os espécimes. No laboratório, eles realizaram testes genéticos para identificar a que espécie pertenciam, conectando os pontos em uma árvore genealógica evolucionária.

O camarão é conhecido por passar por vários estágios larvais, e Bracken-Grissom disse que algumas das espécies que eles identificaram também passam por muitos estágios larvais diferentes ao longo de seus ciclos de vida.

Algumas das espécies que eles coletaram foram vistas em suas formas larvais pelos cientistas algumas vezes. No entanto, outras são totalmente inéditas. “Gosto de podermos revelar esse mundo misterioso e bizarro que normalmente não vemos”, disse Bracken-Grissom.

Esta não é a primeira vez que ela dá uma identidade aos monstros das profundezas. Entre os espécimes coletados neste último esforço de pesquisa estava uma larva intacta que ela só tinha visto uma vez – uma espécie que ela identificou em 2012.

Originalmente conhecida como Cerataspis monstrosa, Bracken-Grissom usou os mesmos métodos genéticos para revelar que esse minúsculo monstro é, na verdade, uma forma jovem de camarão conhecida pelos cientistas como Plesiopenaeus armatus.

“Muitas dessas larvas são encontradas na zona mesopelágica, em águas abertas entre 200 e mil metros, e depois se fixam no fundo do mar quando adultas”, disse a bióloga. “A maioria são presas para peixes, mamíferos marinhos de mergulho profundo e cefalópodes, o que significa que são importantes para a cadeia alimentar”.

Embora Varela e Bracken-Grissom tenham fornecido informações sobre essas 14 criaturas, existem inúmeras outras em uma variedade de estágios do ciclo de vida cujas origens ainda são desconhecidas pelos cientistas. Resolver esses mistérios em nome da biodiversidade é, em grande parte, o que leva Bracken-Grissom a continuar pesquisando.

Publicado na revista científica Diversity, o estudo faz parte da Iniciativa de Pesquisa do Golfo do México (GoMRI), um projeto da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) dos EUA.

Fonte: Olhar Digital

Related

Animais 933237083793549974

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item