This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Jovem morta em Sobral não integrava facção, diz parente


Sem se identificar, familiar de Maria Elailane do Nascimento, 19, torturada e assassinada na cidade da Região Norte, revelou a angústia de ver o vídeo da jovem sendo espancada antes de saber que ela havia sido morta.

Leiane (nome fictício) havia acabado de acordar, quando recebeu, por mensagens, fotos e vídeos da parente, Maria Elailane do Nascimento, 19, sendo espancada por cinco mulheres, no bairro Terrenos Novos, em Sobral, Região Norte do Ceará, na última terça-feira (14). A mulher foi à procura da familiar, mas já era tarde demais. Elailane foi encontrada morta em um imóvel abandonado com sinais de espancamento, apedrejamento e lesões por faca. Segundo a Polícia, o crime foi motivado por disputa entre facções rivais.

À luz do dia, com a rua movimentada, a cena bárbara é registrada. As cinco mulheres desferiram socos e chutes contra Maria Elailane. Sem conseguir esboçar nenhuma reação, a jovem foi arrastada pelos cabelos para um imóvel abandonado, momento em que as agressões tornaram-se mais intensas. Pedaços de madeiras e pedras foram utilizados. Um homem e a pessoa que filma também participaram do crime.

A brutalidade com que Maria Elailane foi morta se assemelha ao caso datravesti Dandara, que foi assassinada em fevereiro de 2017. O crime também foi registrado em vídeo. Nas imagens, Dandara dos Santos aparece sendo torturada por vários homens. Ela recebia chutes e tapas na cabeça, sendo também agredida com um pedaço de madeira.

Maria Elailane, que não morava no bairro Terrenos Novos, foi levada até o local por um mototáxi. Conforme a familiar, um senhor tinha pedido que ela fosse buscar comida para uma amiga dela, que era ajudada pelo homem. "Mandou ela pegar e ela não queria ir, pois se sentia muito mal indo para aquele lugar", contou.

Amiga

"Ela é amiga da Dadazinha", grita o homem que grava Maria Elailane sendo agredida. A jovem não tinha envolvimento com facções criminosas, contudo, era amiga de uma mulher que se envolvia em diversas confusões no bairro.

"Ela não dizia nada com ninguém. Foi só crueldade. Só maldade. E nem foi por ela. Foi por causa dessa amiga. Essa amiga dela é muito problemática. Ela arruma problema com tudo e com todos. Amiga dela era metida nesta facção. Ela não devia nada a ninguém. Ela não conhecia ninguém. Essas pessoas que a mataram, ela não conhecia ninguém", contou a familiar.

Segundo a parente, a amiga de Elailane estava foragida, mas um senhor do bairro sustentava a mulher. A jovem estava ajudando a amiga. A suspeita da parente, é que Elailane foi atraída até o bairro Terrenos Novos para ser assassinada. "Ela sabia que ia morrer, ela não disse nada, morreu calada".

A morte de Maria Elailane foi motivada por disputa entre facções, afirmou o titular do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP) de Sobral, delegado Paulo Castro, responsável pelo caso.

Cinco mulheres e três homens foram detidos suspeitos de assassinarem a jovem, entre os participantes do crime, quatro são adolescentes. Os agressores aparecem no vídeo do espancamento que circula em redes sociais.

A Polícia Civil continua a investigação para saber se outras pessoas participaram ou colaboraram de alguma forma para a morte trágica da jovem de 19 anos.

(Diário do Nordeste)

links indicados

Destaques da semana

Recomendamos

Acompanhe-nos