Mulher é presa suspeita de matar a própria filha de 11 meses

Uma diretora da ONG explicou que no convívio com Andressa percebeu que a mãe por várias vezes deixava a bebe sem comer, e não tomava conta d...

Uma diretora da ONG explicou que no convívio com Andressa percebeu que a mãe por várias vezes deixava a bebe sem comer, e não tomava conta da filha

Do G1 

Reprodução

Uma mulher de 29 anos foi presa nesta quarta-feira (30) em Belford Roxo, suspeita de matar a própria filha de 11 meses. A mãe levou a menina, chamada Luna, no sábado a uma UPA afirmando que ela tinha engasgado, mas o laudo do Instituto Médico Legal apontou que a garota morreu por tr,aum4tismo craniano, múltiplas fr4turas e hem○rragia interna.

A mãe presa é Andressa Otoni da Silva Polastreli, de 29 anos. Andressa se separou do marido em outubro porque, segundo ela, ele estava a am€açando de morte. Ela buscou abrigo em uma ONG que ajuda vítimas de vi○lencia doméstica.

Uma diretora da ONG explicou que no convívio com Andressa percebeu que a mãe por várias vezes deixava a bebe sem comer, e não tomava conta da filha.

“Ela não dava comida direito pra Luna. A Luna só mama mamadeira. Era de manhã, de tarde e de noite. Passamos a comprar as coisas da Luna: fruta, legumes, tudo isso, pra que a Luna fizesse a alimentação. Não vinha dela essa alimentação. Ela não custeava isso. Ela não tinha essa preocupação”, explicou.

No sábado, dia 19 de novembro, Andressa saiu com luna para dormir na casa de um namorado. Quando voltou para casa da diretora da ONG, a bebê estava com um braço quebrado. Andressa chegou a falar que ela quebrou o braço tentando andar, mas depois mudou a versão e disse que a bebê caiu da cama.

“E eu perguntei pra ela: ‘Vem cá, como é que você vê a sua filha chorando a noite inteira e você não tem coragem de pegar essa menina e levar no hospital?’ Ela não tem resposta, ela não fala. Não teve resposta”, disse a representante da ONG.

Na última sexta-feira, a mãe decidiu ir de vez com a bebê pra casa do namorado. Em depoimento à polícia ontem, ele contou que, no sábado, saiu pra trabalhar e recebeu diversas ligações de pessoas da ONG relatando que a bebê estava passando mal.

Segundo as investigações, a mãe tinha levado a menina pra UPA de Comendador Soares, dizendo que ela tinha engasgado. A diretora da ONG soube e foi pra UPA, mas a menina já chegou morta ao local. A diretora denunciou, então, a mãe à polícia.

Veja também:

Na terça a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense recebeu o laudo do Instituto Médico Legal atestando que a bebê morreu em decorrência de fr4tu,ras múltiplas, tr4umat,ismo craniano e hem○rragia interna.

“O laudo do exame necrológico apontou pra l€sões extremamente significativas na região da cabeça, e aponta como causa da morte tr4umatismo crânio enc€fálico, e hem○rragia subdural produzidos por ação contu,ndente”, explicou a delegada Ana Carolina Lemos.

Depois de ouvir testemunhas a polícia pediu a prisão de Andressa por suspeita de agir na morte da própria filha. Ela veio depor hoje as 10h30 da manhã e foi presa na DHBF.

“Nós realizamos diversas diligências e eu vimos testemunhas restou comprovado que já havia um histórico de negligência de mau,s tratos da mãe em relação criança”, acrescentou a delegada.

Andressa vai responder por homicídio qualificado, praticado contra menor de 14 anos, e agr4vante tipificado pela Lei Henry Borel, quando o autor do crime é pai ou mãe da vítima.

Receba notícias do Diário Sobralense pelo Google Notícias | Facebook | Twitter | Telegram

Related

Brasil 1735024627109110939

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item