Mulher pede R$ 150 emprestado a amigo, não paga, e é morta em matagal

Suspeito disse ter enf○rcado Chirleni Ferreira Nunes, em Nova Venécia, após uma negociação malsucedida Créditos: De A Gazeta  A mulher encon...

Suspeito disse ter enf○rcado Chirleni Ferreira Nunes, em Nova Venécia, após uma negociação malsucedida

Créditos: De A Gazeta 

A mulher encontrada morta em uma mata do bairro Altoé, em Nova Venécia, no Noroeste do Espírito Santo, foi en,forcada após uma negociação de uma dívida de R$ 150. É o que confessou o próprio suspeito do crime, preso nesta quinta-feira (3) no mesmo bairro onde tudo aconteceu.

Reprodução

Chirleni Ferreira Nunes, de 34 anos, foi achada sem r○upas, no chão e com um pano amarrado no pescoço, na manhã de quarta-feira (2).

Após o início das investigações, policiais da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Nova Venécia localizaram a casa do suspeito, um homem de 44 anos que morava no bairro com a tia há cerca de um mês, quando saiu da prisão.


Nesse período, ele e a vítima teriam virado amigos e, após um tempo, Chirleni pediu R$ 150 emprestados.

"O dinheiro não foi devolvido e, nessa quarta-feira, o homem se deslocou à casa da mulher para cobrar a dívida. Segundo o acusado, a mulher não tinha como devolver a quantia e, por esse motivo, ela teria concordado em ter relações s€xuais com o suspeito para quitar a dívida. Com isso, ambos seguiram até um matagal, onde teriam iniciado o ato s€xual de forma consentida", disse o titular da DHPP de Nova Venécia, delegado Wilian Dobrovosk.

Ainda segundo o depoimento do suspeito, após um período a mulher teria começado a ofendê-lo e, neste momento, ele tomou a decisão de matá-la.

Veja também:

"Após en,forcá-la com as mãos, o homem teria finalizado a ação criminosa amarrando a camisa dele ao redor do pescoço da mulher para garantir que ela estaria morta. Havia informações de que o autor teria saído de casa e que a roupa que ele usou no crime estaria suja. Na residência onde convive com a tia, quando os policiais o encontraram e o questionaram, ele entregou a roupa e confessou o crime"

Delegado Wilian Dobrovosk

Apesar da versão do suspeito, a polícia ainda investiga se a relação s€xual realmente foi consensual. "É importante ressaltar que, no momento, temos a versão do suspeito de que ele e a vítima teriam acertado um ‘programa’, mas não descartamos a possibilidade de ter ocorrido um es,tupro e isto será investigado. O homem foi autuado em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de meio cru€l e que impossibilitou a defesa da vítima”, completou Dobrovosk.

Receba notícias do Diário Sobralense pelo Google Notícias | Facebook | Twitter | Telegram

Related

Brasil 4902514840950428666

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item