Como lavar frutas e legumes da forma correta?

Para minimizar o risco de intoxicação alimentar, você realmente precisa lavar os produtos antes de comê-los, embora não sejam necessárias la...

Para minimizar o risco de intoxicação alimentar, você realmente precisa lavar os produtos antes de comê-los, embora não sejam necessárias lavagens especiais.

Créditos: Extra Globo

Receba as notícias do Diário Sobralense no seu Telegram

A má higienização dos alimentos pode causar a transmissão do vírus da hepatite A e do norovírus. Foto: Unsplash

Lave as mãos antes de manusear qualquer alimento e, em seguida, o enxague em água fria corrente. Geralmente, cinco a 10 segundos são suficientes, desde que você cubra toda a superfície do produto. A lavagem remove a sujeira e quaisquer contaminantes microbianos. Ela também ajuda a remover alguns dos pesticidas que podem estar presentes na superfície, embora as diretrizes sejam geralmente as mesmas para produtos orgânicos e convencionais.

— Sempre há microorganismos na nossa comida, mas há certos tipos que, se ingerirmos, ficamos doentes. Então, lavar é uma prática recomendada para ajudar a mitigar parte desse risco — diz Erin DiCaprio, especialista assistente de extensão cooperativa em segurança alimentar comunitária da Universidade da Califórnia, em Davis.

Em geral, o suprimento de alimentos americano é bastante seguro, mas os especialistas em segurança alimentar ficam de olho em certos patógenos, tanto bactérias quanto vírus, que foram associados a surtos perigosos. Por exemplo, a E. coli O157:H7, uma bactéria encontrada nos intestinos de bovinos e outros animais, também aparece em folhas verdes e, se ingerida, pode causar náuseas, vômitos e diarreia. Certos grupos, como crianças e idosos, são particularmente propensos a desenvolver sintomas graves e insuficiência renal potencialmente fatal.

— Quando falamos de vírus transmitidos por alimentos, nos referimos principalmente ao vírus da hepatite A e ao norovírus. Vemos esses vírus causando vários surtos por meio de frutas, porque muitas vezes elas são colhidas à mão, então nós, como seres humanos, podemos contaminá-las durante a colheita — explica DiCaprio.

Se você vir sujeira, areia ou cascalho em seu produto — em um talo de aipo, por exemplo — você certamente irá remover esse material. Mas também é importante enxaguar a poeira e outros pequenos detritos que você pode não ver, porém podem conter germes nocivos.

 Veja também:
As primeiras suposições sobre a possível transmissão do coronavírus por meio de alimentos não foram confirmadas, embora outros vírus possam ser espalhados pelas mãos sujas de clientes. Portanto, lave todas as frutas ou legumes que você retirar das prateleiras ou do estande do mercado, incluindo folhas verdes, frutas inteiras e vegetais crus. Segundo DiCaprio, a lavagem não descontaminará completamente um produto, mas geralmente remove 90% a 99% dos microorganismos. A ingestão de menos micróbios torna menos provável que você fique doente.

Não há necessidade de lavar novamente verduras ou outros itens que dizem “pré-lavados” na embalagem. Na verdade, lavá-los pode aumentar o risco de contaminação cruzada com outros alimentos, como uma carne crua que você pode estar preparando — portanto, sempre que estiver lavando os alimentos, mantenha as superfícies de trabalho limpas.

É importante lavar as frutas independentemente de você comer a pele (como maçãs) ou descascá-las (como bananas, laranjas ou abacates). Enxágue antes de descascar ou cortar. Usar uma escova limpa para esfregar suavemente as superfícies firmes de itens como melões também pode ajudar a remover quaisquer detritos. Porém, DiCaprio não recomenda produtos especiais de lavagem, como alvejantes ou detergentes.

— Na verdade, pode haver impactos negativos na saúde se as pessoas consumirem níveis residuais de sabão ou outros detergentes. O que existe em volta desses produtos é mais um marketing. Eu pessoalmente não gastaria meu dinheiro com eles porque sei que não são mais eficazes do que a água comum — disse ela.

Por último, algumas dicas de temperatura. Embora o calor possa inativar microrganismos, a água quente não parece ser mais eficaz do que a água fria em termos de segurança alimentar. O nível de calor necessário provavelmente seria muito quente para sujeitar suas mãos na pia e poderia afetar a qualidade do produto.

Quanto aos produtos congelados, não há necessidade de enxaguar antes do consumo. No entanto, é importante seguir as instruções de manuseio na embalagem, incluindo quaisquer recomendações de aquecimento.

Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira

Related

Saúde 3476261925135679495

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item