Câncer no fígado: saiba quais são os primeiros sintomas

Sinais do mal costumam surgir nos estágios mais avançados da doença, e incluem dor no abdômen Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Al...

Sinais do mal costumam surgir nos estágios mais avançados da doença, e incluem dor no abdômen

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o câncer no fígado foi o sexto que mais causou a morte de homens no Brasil em 2020. Nas mulheres, foi o sétimo.

Créditos: Metropoles / Com informações do portal Tua Saúde.

Foto: Reprodução

Ele é um tipo de tumor maligno que se origina nas células que formam o fígado, como hepatócitos, canais biliares ou vasos sanguíneos, sendo, geralmente, bastante agressivo.

O câncer no fígado pode causar sintomas, que costumam surgir nos estágios mais avançados da doença, e incluem dor no abdômen, enjoo, perda do apetite, emagrecimento e olhos amarelados.

Pessoas com gordura no fígado, cirrose hepática ou que usam anabolizantes apresentam maior risco para desenvolver este câncer, que costuma ser identificado por um exame de imagem do abdômen, como ultrassom ou tomografia, capazes de detectar um ou mais nódulos no fígado.

 Veja também:
O tratamento é feito com cirurgia e quimioterapia, a depender do tamanho e da gravidade de cada caso, e as chances de cura são maiores quando o tumor é identificado precocemente, em estágios mais iniciais.

Quando já não é possível alcançar a cura do câncer no fígado, o tempo de sobrevida é de aproximadamente 5 anos, mas esse valor pode variar de acordo com o grau de desenvolvimento da doença e outras doenças do paciente.

Conheça os primeiros sintomas de câncer no fígado:

Dor na barriga, especialmente no lado direito do abdômen
Inchaço da barriga
Perda de peso sem causa aparente
Perda do apetite
Cansaço excessivo
Pele e olhos amarelados

Como é o tratamento

Em quase todos os casos, o tratamento do câncer de fígado é feito com cirurgia para retirar toda a área afetada. Porém, pode ser necessário fazer quimioterapia ou radioterapia antes da cirurgia para diminuir o tamanho do câncer e facilitar a sua remoção.

Nos casos mais graves, em que o câncer está muito desenvolvido ou se espalhando para outros órgãos, a quimioterapia e a radioterapia também podem ser utilizadas apenas depois da cirurgia para tentar eliminar as células cancerígenas restantes.

Se existir outra doença, como cirrose, a remoção de um parte do fígado pode ser mais complicada e, por isso, o médico pode recomendar um transplante de fígado para tentar alcançar a cura. Entenda como é feito o transplante de fígado. 

Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira

Related

Saúde 1427206003385941749

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item