Felipe Neto critica choro de Gusttavo Lima por polêmicas sobre cachês e vira alvo de ataques

Youtuber ironizou fala de sertanejo em live dizendo que pensa em ‘jogar a toalha’ Créditos: Metro World News Felipe Neto criticou a postura...

Youtuber ironizou fala de sertanejo em live dizendo que pensa em ‘jogar a toalha’

Créditos: Metro World News

Felipe Neto criticou a postura do sertanejo Gusttavo Lima, que chorou ao falar de acusações de irregularidades em cachês de shows e disse que pensa em “jogar a toalha”. No Instagram, o youtuber disse que é “massacrado” há quatro anos e mesmo assim não pensa em desistir. Depois da postagem, Neto passou a receber dezenas de mensagens e ataques de ódio nas redes sociais.

Felipe Neto critica choro de Gusttavo Lima em live e vira alvo de ataques na web (Reprodução/Instagram)

“Sabe o que acho engraçado? Estou há quatro anos sendo massacrado pela opinião pública, Anitta, Porchat, outros artistas. Fui acusado de pedofilia, corrupção de menores, polícia veio na minha casa a mando da família Bolsonaro”, disse Felipe.

“Aí um cantor sertanejo [Gusttavo Lima] passa uma semana sendo atacado por se beneficiar de dinheiro público para fazer show e já faz live chorando falando que vai desistir”, disse o youtuber ironizando a live feita pelo cantor.

Felipe Neto mostra mensagens de ódio que recebeu após criticar Gusttavo Lima (Reprodução/Instagram)

Logo depois de fazer as críticas, Felipe Neto compartilhou imagens nos seus stories que mostram uma série de ataques e mensagens de ódio que recebeu dos fãs do sertanejo. “Tu é um bosta, seu esquerdista de m*rda”, “Você é um babaca mesmo” e “o Gusttavo Lima é um homem de caráter, a diferença é essa”, foram algumas das mensagens recebidas pelo youtuber.

No final da sequência de stories, Felipe Neto ironizou o cantor sertanejo mais uma vez. “Estou pensando em jogar a toalha”, seguido de emojis de choro.

Choro em live

O sertanejo Gusttavo Lima se pronunciou sobre as acusações de irregularidades em cachês de shows e disse que “não compactua com dinheiro público”. Em live no seu Instagram, na noite de segunda-feira (30), ele se emocionou ao falar do assunto.

Durante a transmissão ao vivo, que durou quase 21 minutos, o cantor desabafou por estar “levando tanta pancada, aguentando calado” e afirmou não saber o motivo de tanta “perseguição e inverdades”. “Eu já trabalho para c**** para ter o meu dinheiro, eu não quero dinheiro do povo (...) De coração, eu juro para vocês que estou cansado, estou a ponto de jogar a toalha”, afirmou.

“Eu nunca me beneficiei ‘sobre’ dinheiro público (...) Eu não compactuo com dinheiro público, sou um cara que tenho meus impostos em dia (...) Sobre shows de prefeitura, acho que todos os artistas fazem ou já fizeram show de prefeitura e isso, na minha forma de pensar, é sobre valorizar a nossa arte”, afirmou ele.

Veja também:




Cachês investigados

Desde que o sertanejo Zé Neto resolveu criticar a existência da Lei Rouanet, ele e diversos outros artistas do sertanejo viram seus cachês investigados. A repercussão online fez com que shows futuros de artistas contratados por prefeituras em todo o país tivessem o cachê divulgado.

Gusttavo Lima virou alvo depois que a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, na Região Central de Minas Gerais, contratou um show dele pelo valor de R$ 1,2 milhão. Ele se apresentaria na cidade no dia 20 de junho, durante a 30ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos, mas a apresentação acabou cancelada.

O cancelamento aconteceu após a repercussão dos valores estabelecidos no contrato e a origem do dinheiro. A cifra chegou aos cofres da prefeitura de Conceição do Mato Dentro através da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM), um imposto pago pelas mineradoras às cidades onde há atividades minerárias.

A grande questão é que essa verba só pode ser usada em educação, saúde e infraestrutura. Mas ela estava sendo destina para pagar artistas que se apresentariam na 32ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos, sob o argumento de “desenvolvimento para a cidade”.

Não bastasse a polêmica em MG, o Ministério Público de Roraima (MPRR) também abriu uma investigação sobre outra contratação de Gusttavo Lima. O cantor está com data marcada para se apresentar em São Luiz, o menor município do estado de Roraima, em dezembro deste ano. Não seria um problema, não fosse o cachê previsto: R$ 800 mil, em uma cidade que não tem mais que 8 mil habitantes (segundo o IBGE).

O show fará parte das atrações da 24ª edição da vaquejada na cidade. Além de Gusttavo Lima, a festa contará com a presença de outros sertanejos famosos, como Cesar Menotti & Fabiano e Solange Almeida.

Você gostou deste conteúdo? 

Receba as notícias do Diário Sobralense no seu Telegram

Siga o Diário Sobralense no Google Notícias e acompanhe as notícias do dia em primeira

Related

Celebridades 1757622318176429906

Veja também

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook

Acompanhe-nos!


Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item