Ministério orienta 12 semanas de intervalo de doses da vacina da Pfizer; bula prevê 21 dias

O Ministério da Saúde orientou os Estados a aplicarem a vacina contra a covid-19 da farmacêutica Pfizer com 12 semanas de intervalo entre as...

O Ministério da Saúde orientou os Estados a aplicarem a vacina contra a covid-19 da farmacêutica Pfizer com 12 semanas de intervalo entre as doses. O Brasil recebeu na quinta-feira passada 1 milhão de doses do imunizante como parte de um acordo que prevê a aquisição de 100 milhões de doses a serem entregues até o fim do terceiro trimestre deste ano. A orientação relativa às 12 semanas supera o prazo previsto na bula do produto, que é de 21 dias.

A farmacêutica reforçou que a bula registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) preconiza um intervalo de 21 dias entre as doses. “A segurança e eficácia da vacina não foram avaliadas em esquemas de dosagem diferentes, uma vez que a maioria dos participantes do ensaio recebeu a segunda dose dentro da janela especificada no desenho do estudo.”

Para justificar a decisão, a coordenação cita o exemplo do Reino Unido, onde o mesmo prazo de 12 semanas foi adotado.

A interpretação é de que a primeira dose já começa a oferecer proteção em patamares significativos contra o novo coronavírus. Vinte um dias após a primeira dose, a efetividade estimada é de 80% a 90%, aponta o documento. O intervalo de 12 semanas, reconhece o órgão federal, foi recebido com controvérsia e análises preliminares chegaram a apontar uma efetividade reduzida na comparação com o prazo indicado.

A Pfizer destacou que as duas doses são necessárias para oferecer proteção máxima contra a doença.

Fonte: MSN / Estadão

Related

Saúde 6393767561509576178

Links indicados

Destaques da semana

Siga-nos no Facebook

Rádios Parceiros


Sites parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Page Rank

seo checker

Total de visualizações

item