Enel pode perder contrato em processo por apagões, diz ministro | Diário Sobralense News

Enel pode perder contrato em processo por apagões, diz ministro

Ministro Alexandre Silveira disse que Aneel irá averiguar as falhas na distribuição de energia da concessionária; Enel não se pronunciou Rep...

Ministro Alexandre Silveira disse que Aneel irá averiguar as falhas na distribuição de energia da concessionária; Enel não se pronunciou

Reprodução

O Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), anunciou, nesta segunda-feira (1º/4), que determinou a abertura de um processo administrativo contra a Enel, concessionária responsável pela distribuição de energia na Região Metropolitana de São Paulo.

No anúncio feito pelas redes sociais, o ministro disse que o processo, conduzido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), irá investigar se a concessionária está cumprindo suas obrigações contratuais na prestação de serviço.

Em entrevista à GloboNews, Silveira disse que a qualidade dos serviços está “muito aquém” da esperada e que o processo pode levar ao fim do contrato da Enel.

“Vamos apurar as trangressões reiteradas da Enel com a população de São Paulo, que podem levar a Enel inclusive ao processo de caducidade,” afirmou o ministro.

Alexandre Silveira afirmou que o governo federal pretende “corrigir” as exigências nos contratos de concessão, a medida em que eles forem renovados. Segundo o ministro, a privatização da distribuição de energia foi feita “de forma equivocada”, com contratos “fracos que deixam liberdade para prestação de serviços muito aquém” em termos de qualidade.

Em fevereiro, a Aneel multou a Enel em R$ 165,8 milhões em razão de problemas no abastecimento de luz que aconteceram no final do ano passado. A concessionária já havia sido condenada a pagar mais de R$ 100 milhões por problemas que aconteceram em 2019 e 2021.

A Enel tem sido responsabilizada por diversos problemas de abastecimento de energia na capital. No caso mais recente deles, 35 mil pessoas ficaram sem luz no centro da capital, impactando o funcionamento de estabelecimentos emblemáticos como o edifício Copan e as lojas da 25 de Março. Alguns moradores relataram ter ficado 9 dias sem a normalização do serviço.

Fonte: Metrópoles


Receba notícias do Diário Sobralense e fique por dentro de tudo!

Escolha a sua comunidade:
 WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
 Entrar no Grupo
 
TelegramEntre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo

Related

Brasil 5584787132855588114

Destaques da semana

Links indicados

item