94 pessoas morreram e seis convivem com sequelas em acidentes envolvendo a Enel no Ceará | Diário Sobralense News

94 pessoas morreram e seis convivem com sequelas em acidentes envolvendo a Enel no Ceará

Desde sua chegada no Ceará em 1998, pelo menos 100 pessoas foram vítimas de acidentes envolvendo a empresa. O levantamento foi realizado pe...

Desde sua chegada no Ceará em 1998, pelo menos 100 pessoas foram vítimas de acidentes envolvendo a empresa. O levantamento foi realizado pelo Diário do Nordeste.

Reprodução

O último acidente envolvendo a empresa foi registrado em 2023. Todos os casos aconteceram ao longo de quase três décadas e resultaram em 94 mortes e seis vítimas que convivem com sequelas até hoje.

As ocorrências vão desde choque por contato com cabos rompidos em via pública a queda de postes. Há casos de óbitos em acidentes envolvendo veículos da empresa.

Das 94 mortes, 62 foram de prestadores de serviço da própria distribuidora, sejam eles terceirizados ou próprios. Os demais foram de pessoas comuns.

Os dados das vítimas comuns são do Escritório de Advocacia Gaspar Bandeira Advogados, que identificou 35 processos com 38 vítimas de acidentes envolvendo a rede elétrica da Enel no Estado. Seis delas não morreram, mas ficaram com sequelas.

Os casos foram encontrados durante pesquisa na base da jurisprudência do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), ao buscar pelos termos “choque”, “Enel”, “morte”, para subsidiar processos movidos pelo escritório. Apenas casos com mortos ou feridos foram considerados, todos de pessoas sem qualquer vínculo com a empresa.

O levantamento de mortes de prestadores de serviços da Enel é registrado no Sindicato dos Eletricitários do Estado do Ceará (Sindieletro). Ao todo, o Sindieletro contabiliza 67 vítimas que morreram durante o expediente. Porém, desconsiderando casos de suicídio e afogamento, são registrados 62 falecimentos.

Os dois levantamentos foram apresentados à CPI da Enel, instalada na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece). O colegiado investiga a distribuidora de energia numa tentativa de rever a concessão da empresa, que está prevista para durar até 2028.

De acordo com nota divulgada pela Enel, “a maior parte dos acidentes elétricos registrados pela empresa em sua área de concessão é provocada pelo contato acidental com a rede elétrica, envolvendo construções irregulares”.

Confira a nota da Enel na íntegra:

A Enel Distribuição Ceará não comenta processos judiciais. A empresa ressalta que a segurança da população e dos colaboradores é o principal valor da companhia e que segue protocolos rigorosos de segurança com a rede elétrica.

A distribuidora esclarece que a maior parte dos acidentes elétricos registrados pela empresa em sua área de concessão são provocados pelo contato acidental com a rede elétrica envolvendo construções irregulares e que realiza campanhas e outras ações para orientar a população sobre os cuidados com a rede elétrica.

Com relação à segurança dos colaboradores, a companhia informa que adota as melhores práticas do mercado, garantindo o treinamento permanente dos times e os equipamentos e ferramentas de proteção individual e coletiva.

A Enel orienta que a população tenha cuidado ao realizar obras próximas à rede de distribuição de energia:

· Mantenha uma distância segura (no mínimo 2,5 metros) e fique longe do fio do poste;
· Redobre a atenção ao usar barras de ferro, sarrafo e outros tipos de materiais metálicos;
· Monte andaimes longe da rede elétrica e nunca deixe vergalhões e calhas tocarem na rede;
· Não tente afastar a rede elétrica com nenhum tipo de material.

Fonte: Diário do Nordeste


Receba notícias do Diário Sobralense e fique por dentro de tudo!

Escolha a sua comunidade:
 WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
 Entrar no Grupo
 
TelegramEntre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo

Related

Ceará 3477592906220921868

Destaques da semana

Links indicados

item