Vereadora e família escapam de sequestro com cortador de unha em TO | Diário Sobralense News

Vereadora e família escapam de sequestro com cortador de unha em TO

Aurilene Silva (PT-TO) sofreu sequestro com o marido e os dois filhos; a vereadora acredita que o crime tenha motivação política Créditos: M...

Aurilene Silva (PT-TO) sofreu sequestro com o marido e os dois filhos; a vereadora acredita que o crime tenha motivação política

Créditos: Metrópoles

Reprodução


Uma vereadora do município de Axixá do Tocantins (TO) usou um cortador de unha para se livrar de um sequestro, que ela acredita ter motivações políticas. Aurilene Silva (PT) foi feita refém com o marido e os dois filhos, de 10 e 8 anos, na noite de quarta-feira (13/9).

De acordo com a parlamentar, ela e a família foram abordados por dois homens que anunciaram o assalto, quando ela chegava à chácara em que mora, a cerca de 8 km do centro da cidade. Os criminosos amarraram as duas vítimas adultas e pediram o celular da vereadora, bem como a senha do aparelho para efetuar transações bancárias.

“Quando cheguei à minha residência, desci do carro para abrir a porteira. Foi o momento em que eu vi os bandidos vindo em minha direção. Veio um, e outro ficou mais atrás. A minha reação foi correr e gritar muito”, contou Aurilene ao jornal O Globo.

Segundo ela, o vidro do carro estava fechado e o marido não entendeu o que estava acontecendo. “Ele saiu e entrou em confronto com o bandido. O bandido falou que era para ele se render, se não ia atirar na gente. Ele derrubou o meu marido no chão e amarrou ele”, continuou a vereadora.

Vereadora diz que foi motivação política

Em seguida, o casal foi levado para dentro da propriedade. No local, os criminosos perguntaram à vítima quanto em dinheiro ela teria disponível para realizar uma transferência bancária para os criminosos.

Aurilene afirma ter respondido que tinha “entre R$ 3 mil e R$ 5 mil”. Segundo ela, nesse momento, o criminoso se aproximou dela e pediu que ela ficasse “tranquila”, porque ele não iria matá-los, pois a ação seria apenas um “recado”, um “aviso”.

No boletim de ocorrência feito na Polícia Civil do estado, a vereador disse suspeitar que o caso pode ter motivações políticas.

“Ele ficou perguntando pelo meu celular, pela chave do Pix, se eu tinha dinheiro. Ele veio dizendo ‘calma, que não ia ferir ninguém’, que era um recado”, relatou Aurilene.
Cortador de unha para fugir do sequestro

Aurilene e o marido foram trancados em um quarto, enquanto o suspeito deixou a propriedade, levando com ele uma televisão. Em seu relato, Aurilene conta que conseguiu se soltar deslizando as mãos e usou um cortador de unhas para soltar o marido.

“Consegui me soltar. Soltei o meu marido, com muita dificuldade. Ele tirou as dobradiças da porta e saiu pela porta da cozinha. Pulou o murozinho que tem e foi chamar ajuda. Ele foi no vizinho mais próximo, pegou uma moto e foi para o povoado chamar a polícia”, disse ela.

Segundo a vereadora, ela e o marido ficaram com hematomas no corpo e o carro da família foi jogado em um barranco.



Se interessou? Então Escolha como acompanhar as principais notícias do Diário Sobralense, e fique por dentro de tudo!

Related

Brasil 8052834573259906869

Destaques da semana

Rádio Ao Vivo!

SIGA-NOS

item