Professora assassinada a facadas foi morta por ex-aluno que quis se vingar por levar bronca durante aula

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a vítima, a encaminhou para uma unidade de saúde, mas ela não resistiu. Do g1 A professora C...

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a vítima, a encaminhou para uma unidade de saúde, mas ela não resistiu.

Do g1

A professora Cleide Aparecida dos Santos, de 60 anos, foi morta, na manhã desta quarta-feira (24), por um ex-aluno que levou uma bronca em sala de aula, provavelmente por mau comportamento, segundo explicação do major da Polícia Militar Israel Rodrigues.

Reprodução

O nome do suspeito não foi divulgado pela polícia. Por isso, o g1 não localizou a defesa para se manifestar até a última atualização desta reportagem.

Cleide Aparecida foi professora do jovem em 2021, e trabalhou até janeiro deste ano no mesmo colégio em que ele estudava, segundo a investigação da Polícia Militar.

"O rapaz disse que guardava uma raiva muito grande por parte da professora, pois era sempre chamado a atenção porque bagunçava em aula e vendia drogas nas imediações do colégio, além de ser levado para a coordenação do colégio", detalhou o major.

Veja também:


O jovem foi encontrado pela Polícia Militar após procurar atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O major explicou que ele teria machucado o pé durante o crime.

Polícia Civil informou que, quando a professora percebeu a invasão, chamou seu filho, que foi ferido no braço por um golpe de faca. Em seguida, o autor fugiu pulando o muro.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a vítima, a encaminhou para uma unidade de saúde, mas ela não resistiu.

Homenagens

A coordenadora regional de educação de Inhumas, Thaís Monturil, contou que Cleide era servidora da rede estadual de educação. Thaís disse que trabalhou com Cleide e lamentou a morte da professora.

“Uma pessoa que colaborou muito com a educação e hoje trabalhava como professora de apoio. Recebemos a notícia e as escolas estão consternadas, a cidade está compadecida”, lamentou.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc) também lamentou a morte de Cleide e completou que ela dedicou 37 anos de sua vida à educação. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) também emitiu um comunicado de pesar sobre o falecimento.

Siga o Telegram do Diário Sobralense e fique por dentro das últimas notícias de hoje.

Related

Brasil 8227115531806466620

Destaques da semana

Links indicados

Siga-nos no Telegram

Siga-nos no Facebook



Sites Parceiros

GeraLinks - Agregador de links

Sites parceiros

38ba90fa0ec5e1eb24841c49ef10895998492859
item