This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

sábado, 26 de outubro de 2019

Petrobras e Marinha confirmam três campos da Venezuela como origem do óleo que contaminou o Nordeste


A Marinha em conjunto com a Petrobras identificou três campos petrolíferos que produzem o óleo encontrado na costa brasileira. Não resta dúvida, portanto, de sua origem, assinala o Antagonista.

O produto foi carregado em algum navio-tanque que navegou próximo das águas brasileiras. Há 30 navios de bandeira de 11 países que podem ter passado pelo local, e a Marinha pediu informações oficiais sobre algum acidente nestas embarcações, porém causa mais provável, porém, é o uso de navios fantasmas (dark ships), ilegais, para transporte do óleo venezuelano – que sofre embargo internacional.

Segundo o Estadão, porém, a hipótese de que o piche lançado no mar brasileiro seja resultado da operação criminosa de um ‘navio fantasma’ é, para a Marinha, uma das mais prováveis, já que segundo o Jornal, o produto que contamina o Nordeste brasileiro não seria comprado por nenhum país no mundo.

Com Informações do Estadão e Antagonista

links indicados

Destaques da semana

Recomendamos