Jornalista bêbado que furou blitz e atropelou agente é solto

Paulo Vitor Gomes dos Santos, conhecido como Tatuzinho, foi liberado após passar por audiência de custódia e pagar fiança de R$ 3 mil Reda...

Paulo Vitor Gomes dos Santos, conhecido como Tatuzinho, foi liberado após passar por audiência de custódia e pagar fiança de R$ 3 mil

Redação Metrópoles

O repórter Paulo Vitor Gomes dos Santos, 32 anos, conhecido como Tatuzinho, deixou a prisão mediante o pagamento de R$ 3 mil. A decisão foi tomada pela juíza Lorena Campos, da Primeira Vara Criminal de Brasília, durante a audiência de custódia realizada na manhã desta segunda-feira (24/9).
A magistrada ressaltou que o fato “envolve circunstâncias graves”, tendo em vista que o jornalista, na madrugada de domingo (23), passou por cima da “cama de faquir”, não parando na blitz. Em decorrência disso, colidiu com outros veículos “causando danos expressivos às vítimas”. Um dos agentes do DER foi arrastado pelo carro de Paulo Vitor, que capotou. O homem ficou embaixo do automóvel.
“No entanto, entendo que a prisão não se mostra necessária diante de suas condições pessoais favoráveis. O indiciado é primário, possui residência fixa no distrito da culpa e trabalho lícito. Não há indicativos concretos de que o suspeito pretenda furtar-se à aplicação da lei penal, tampouco que irá perturbar gravemente a instrução criminal”, disse a juíza.
A Justiça definiu ainda que o autuado não pode mudar de endereço ou sair da cidade sem prévia comunicação. Ele também deve manter atualizados nos autos todos os seus dados pessoais, em especial telefone e endereços residencial e profissional.
Ao Metrópoles, o advogado de Paulo Vitor, Mauro Pires, confirmou o pagamento da fiança e disse que o jornalista reconhece ter ingerido bebida alcoólica e ter se assustado ao ver a blitz. “Ele temia por constrangimentos, até mesmo pela condição de repórter. Se desesperou, acelerou e subiu no meio-fio. Na verdade, ele não se lembra direito da dinâmica do acidente”, contou. Sobre a volta ao trabalho, o advogado acredita que o cliente receberá alguma licença e ficará afastado da emissora.
Sobre o acidenteO repórter bateu em cinco carros que estavam parados e feriu três agentes de trânsito do DER. O acidente ocorreu por volta de 2h de domingo (23), na Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) Sul, altura do ParkShopping.
Segundo o Corpo de Bombeiros, Paulo Vítor Gomes dos Santos, condutor do Chery vermelho placa 4326-DF, ignorou a ordem de parada e passou por cima dos cones. O motorista perdeu o controle do automóvel, colidiu com veículos de pessoas que estavam fazendo teste de alcoolemia e capotou.
Paulo Vítor se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas no Instituto Médico Legal (IML) constatou-se que ele estava sob influência de álcool. Após ser atendido no Instituto Hospital de Base de Brasília (IHB) se queixando de dores no tórax, ele recebeu voz de prisão e foi conduzido à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).
Apesar de um agente do DER ter ficado embaixo do carro do condutor bêbado, ele não se feriu com gravidade. Os outros dois servidores do órgão também apresentaram apenas escoriações.
Tv Record
O repórter é funcionário da TV Record. Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira (24), a emissora afirma que ficou surpreendida e perplexa com o grave acidente. “Poderia ter sido uma tragédia maior. Acreditamos na Justiça e esperamos que o nosso repórter responda pelos seus atos em um processo isento e duro. E, com isso, repense a maneira de como usa um automóvel”, diz o texto exibido no Balanço Geral. “A Record TV continuará ao lado das autoridades e cobrará de todos os motoristas do Distrito Federal – independentemente do cargo e da profissão que ocupem”, completou.

Related

Brasil 1753515783457037105

Mais lidas

CURTA NOSSA PÁGINA

SIGA-NOS

Seguir por Email

Sobral tec

Instituto formar

SOBRAL NET

SOBRAL NET

R DIAS

R DIAS

pizza na pedra o mario

ótica do trabalhador

Elite Educação

item
http://go.oclasrv.com/afu.php?zoneid=2028681